top of page

CHUC integra projeto europeu que visa implementar solução inovadora para doentes com AVC após a alta



O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) integra o projeto HARMONICS, financiado pela União Europeia, e que iniciará a sua execução durante o mês de janeiro 2023. Registe-se que o CHUC é o único hospital nacional a integrar este projeto, a par do Hospital Vall d’Hebron, em Barcelona.


O projeto europeu HARMONICS é a primeira iniciativa de cuidados de saúde integrados baseados em valor do European Institute of Technology - Health (EIT-Health) da União Europeia. Esta aposta inovadora de cuidados de saúde focados na pessoa baseia-se na implementação de uma solução digital focada no acompanhamento pós-hospitalar de doentes com acidente vascular cerebral (AVC), envolvendo todos os níveis de cuidados de saúde em duas regiões europeias, Coimbra e Catalunha. Ao permitir a medição dos resultados em saúde relevantes para os doentes, este projeto permite um redesenho da oferta de cuidados de acordo com as necessidades e experiência dos doentes e das suas famílias. Adicionalmente permitirá ao Serviço Nacional de Saúde desenvolver modalidades de recompensa de acordo com os resultados em saúde alcançados para cada doente.


Estão incorporados neste projeto, para o qual o CHUC conta com um orçamento de aproximadamente 150.000€, vários Serviços: o Serviço de Neurologia, o Serviço de Medicina Física e Reabilitação, de Psiquiatria, o Serviço Social e a Unidade de Inovação e Desenvolvimento.


A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) e os Cuidados de Saúde Primários da Região Centro, também integram este projeto.


João Sargento Freitas, Coordenador do Projeto no CHUC, lembra que “o AVC é uma das principais causas de incapacidade em todo o mundo e está associado a elevados custos de saúde. O projeto HARMONICS representa um novo paradigma e uma solução inovadora no acompanhamento e gestão dos cuidados de saúde ao doente após AVC, isto é, promove a integração, harmonização e otimização do acompanhamento do doente após a alta hospitalar, envolvendo e aproximando o doente/familiares e cuidadores com todos os elementos prestadores de cuidados de saúde.”


João Sargento Freitas prossegue dando nota que “esperamos que este projeto possa contribuir para aumentar a qualidade de vida dos doentes com AVC e a eficiência dos sistemas de saúde. O sucesso do projeto permitirá depois replicá-lo por outros hospitais da União Europeia por forma a aumentar também a qualidade de vida dos pacientes com AVC em toda a Europa.”

116 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page